Américas

2014

Ataques contra a imprensa   |   Argentina

Ataque à Imprensa em 2013: Argentina

A rivalidade de longa data entre a administração da presidente Cristina Fernández de Kirchner e os meios de comunicação críticos se aprofundou. A Suprema Corte decidiu que as disposições de uma lei de meios audiovisuais de 2009, que exigiria algumas empresas de mídia, mais notadamente o conglomerado de mídia crítico Grupo Clarín, vender os ativos - na teoria, para desmembrar monopólios - eram constitucionais. Além da legislação, o clima permaneceu polarizado, com funcionários publicamente criticando o Clarín e outros grupos de mídia, e esses meios de comunicação criticando todas as atividades de administração. O governo continuou com sua política de punir meios de comunicação críticos e gratificar aqueles favoráveis com publicidade oficial, e pareceu estender sua guerra publicitária ao domínio comercial por supostamente proibir supermercados de anunciar em jornais como parte de uma medida de congelamento de preços destinada a combater a inflação. A mídia crítica alegou que a tática era para prejudicar ainda mais outros meios de comunicação que não recebem publicidade estatal, uma reivindicação que o governo negou. A presidente Kirchner, após 10 anos dominando a política argentina, juntamente com seu marido, o falecido ex-presidente Néstor Kirchner, enfrentou problemas em seu governo no final de 2013. O partido da presidente sofreu derrotas significativas nas eleições para o Congresso, as reformas judiciais falharam, acusações de corrupção vieram à tona no governo, e a presidente sofreu problemas de saúde. Os defensores da liberdade de imprensa ficaram perplexos com a decisão sobre um caso de difamação argentino pela Corte Interamericana de Direitos Humanos parte do sistema de proteção dos direitos humanos da Organização dos Estados Americanos, que decidiu pela primeira vez que uma sanção penal por difamação não afeta a liberdade de expressão.

fevereiro 12, 2014 1:02 AM ET

Ataques contra a imprensa   |   Argentina, Burundi, Egypt, Equador, México, Rússia, Sri Lanka, Venezuela

Aspirantes a repressores brandem "ética" como justificativa

Pedidos para que os jornalistas exercitem um senso de responsabilidade são muitas vezes o código de censura. No entanto, o jornalismo antiético também pode pôr a imprensa em perigo. Por Jean-Paul Marthoz

O escândalo do News of the Word, no qual o tabloide dominical inglês invadiu mensagens de voz de celebridades e pessoas comuns, levou a um debate decisivo sobre como regular a mídia no Reino Unido. (Reuters/Luke MacGregor)

fevereiro 12, 2014 1:01 AM ET

Também disponível em
English, العربية, Español, Русский, Türkçe, Français

Brasil, Caso

Jornalista brasileiro ferido em protesto tem morte cerebral

O cinegrafista brasileiro Santiago Ilídio Andrade teve morte cerebral declarada no dia 10 de fevereiro de 2014 depois de ser ferido enquanto cobria protestos no Rio de Janeiro no último dia 6 de fevereiro. As autoridades identificaram dois indivíduos que acreditam estar envolvidos no ataque que feriu o jornalista, de acordo com as reportagens da imprensa.

fevereiro 11, 2014 4:44 PM ET

Também disponível em
English

Notícias   |   Brasil

Jornalista brasileiro em coma depois de ser atacado enquanto cobria protesto

Nova York, 7 de fevereiro de 2014 - As autoridades brasileiras devem investigar imediatamente o ataque contra um jornalista que foi ferido cobrindo um protesto no Rio de Janeiro na quinta-feira, disse hoje o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ). Santiago Ilídio Andrade está em coma depois de ser atingido na cabeça por um artefato explosivo, segundo as informações da imprensa.

fevereiro 7, 2014 4:22 PM ET

Também disponível em
English

Notícias   |   Brasil

CPJ saúda condenações em assassinato de jornalista brasileiro

Nova York, 6 de fevereiro de 2014 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) recebe com satisfação as duas condenações na terça-feira do assassinato em 2012 do jornalista político e blogueiro brasileiro Décio Sá e insta as autoridades a garantir que todos os envolvidos no crime sejam levados à justiça. Jhonatan de Souza Silva, que confessou ser o pistoleiro, foi sentenciado a 25 anos e três meses de prisão, segundo as matérias da imprensa. Marcos Bruno Oliveira, que alegava ser inocente, foi sentenciado a 18 anos e três meses de prisão pela acusação de transportar Souza para cometer o crime e fugir do local.

fevereiro 6, 2014 6:05 PM ET

Também disponível em
English

Notícias   |   Equador

Cartunista punido sob a lei de comunicações do Equador

Bogotá, 3 de fevereiro de 2014 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) condena a decisão adotada na sexta-feira pelo órgão regulador dos meios de comunicação equatorianos de utilizar a lei de comunicação para sancionar o jornal líder El Universo por uma caricatura crítica. O organismo multou o diário e exigiu que o caricaturista "corrija" a caricatura em um prazo de 72 horas, segundo as informações da imprensa.

fevereiro 3, 2014 5:50 PM ET

Também disponível em
English, Español

Notícias   |   Costa Rica

Costa Rica deve investigar o rastreamento de ligações telefônicas de jornal

Nova York, 22 de janeiro de 2014 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas pede uma investigação completa sobre relatos de que funcionários da Costa Rica monitoraram secretamente os registros telefônicos do jornal Diario Extra, baseada em San José, como parte de uma investigação de vazamento.

janeiro 22, 2014 6:10 PM ET

Também disponível em
English, Español

Notícias   |   Colombia

Três jornalistas de rádio ameaçados na Colômbia

Bogotá, 14 de janeiro de 2014-- O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) insta as autoridades colombianas a garantir a segurança de três jornalistas de rádio no departamento [estado] de Guaviare, no sul do país, que receberam ameaças de morte por sua cobertura sobre um referendo que poderia remover de seu cargo o governador local.

janeiro 14, 2014 6:26 PM ET

Também disponível em
English, Español

Notícias   |   Guatemala

Editor do elPeriódico é alvo do governo guatemalteco

Nova York, 8 de janeiro de 2014 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) condena as manobras legais iniciadas nas últimas semanas pelo presidente e pela vice-presidente da Guatemala destinadas a reprimir as reportagens críticas do elPeriódico e seu diretor José Rubén Zamora Marroquín. Durante o ano passado, o jornal da cidade da Guatemala publicou uma série de artigos, incluindo várias colunas de Zamora, sobre suposta corrupção ou possíveis vínculos com o crime organizado dentro do governo.

janeiro 8, 2014 7:10 PM ET

Também disponível em
English, Español

2014

páginas: 1 2 3 4 5 ou todos
« página anterior  
« 2013