No Peru, radialista é morto em frente à família

Nova York, 19 de março de 2007 - Dois homens encapuzados atiraram e mataram um popular radialista peruano em frente a sua mulher e filhos na noite de sábado, de acordo com os informes da imprensa.

Testemunhas oculares citadas pelo diário La República, de Lima, disseram que os agressores abriram fogo contra Miguel Pérez Julca quando o jornalista e sua família estavam próximos da casa deles em Jaén, localizada no noroeste do Peru, antes de fugirem em uma moto. A esposa de Pérez, Nelly Guevara, ficou ferida no ataque.

Pérez apresentava o programa de rádio “El Informativo del Pueblo” (O Boletim do Povo) na Radio Éxitos, estação sediada em Jaén. O Comitê para a Proteção dos Jornalistas está investigando para determinar se o assassinato está relacionado ao trabalho de Pérez. O profissional, de 38 anos, havia coberto crimes locais e alegações de corrupção governamental.

Este assassinato foi o primeiro envolvendo um jornalista peruano desde a morte de dois radialistas em 2004, Alberto Rivera, em Pucallpa, e Antonio de La Torre Echeandía, em Yungay.

“Nós estamos entristecidos pela morte de Miguel Pérez Julca e apresentamos nossas condolências a sua família e amigos”, disse o Diretor Executivo do CPJ, Joel Simon. “Nós apelamos às autoridades para que investiguem completamente o brutal assassinato deste jornalista que cobria criminalidade e corrupção, e os urgimos a levar os responsáveis à justiça”.




© 2006 Committee to Protect Journalists. http://www.cpj.org  E-mail: [email protected]