Notícias   |   Guatemala

Um jornalista assassinado e outro atacado na Guatemala

Também disponível em English, Español

Nova York, 20 de agosto de 2013 - As autoridades guatemaltecas devem realizar uma investigação completa sobre o assassinato de um jornalista de rádio e televisão que foi encontrado na segunda-feira, depois de permanecer desaparecido por várias horas, afirmou hoje o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ). Carlos Alberto Orellana Chávez foi morto uma semana depois de outro jornalista ser baleado e ferido no mesmo departamento [estado].

"As autoridades devem investigar a fundo o assassinato de Carlos Alberto Orellana Chávez e o atentado a tiros contra Fredy Rodas, determinar os motivos e processar os responsáveis", disse Carlos Lauría, coordenador sênior do programa das Américas do CPJ. "Se estes ataques não forem esclarecidos, os jornalistas guatemaltecos podem enfrentar maiores riscos".

O corpo de Orellana foi encontrado na tarde de segunda-feira no departamento de Suchitepéquez com um tiro na cabeça, segundo as informações da imprensa. Agressores não identificados o haviam sequestrado de seu veículo logo depois de o jornalista sair de sua casa, segundo as informações.

As autoridades indicaram ter encontrado o veículo de Orellana com todos os seus pertences e que o ataque não parecia um roubo. O ministro da Governança, Mauricio López Bonilla, disse que o crime parecia não ter relação com o trabalho jornalístico de Orellana, mas não ofereceu mais detalhes, segundo as informações da imprensa.

Elmer Yat, chefe da Procuradoria de crimes contra os jornalistas, afirmou à imprensa que investigaria o trabalho de Orellana como um possível motivo.

Orellana apresentava dois programas de notícia no canal a cabo Óptimo 23, onde havia denunciado corrupção em nível local. Anteriormente, havia trabalhado durante mais de duas décadas na Rádio Indiana de Mazatenango e na Rádio de La Venadita del Cuadrante, segundo as informações. Orellana também havia sido prefeito de Mazatenango de 2000 a 2004.

Agressores armados dispararam contra o jornalista de rádio e imprensa escrita Fredy Rodas ao menos três vezes na noite de 12 de agosto, segundo as informações da imprensa. Rodas foi hospitalizado com ferimentos graves, mas deixou o hospital no fim de semana, disse ao CPJ uma funcionária do centro de assistência. Ele é correspondente em Mazatenango da Rádio Sonora e também trabalha para o jornal Al Dia.

No sábado, as autoridades anunciaram que haviam prendido o suposto autor material do ataque, mas não forneceram informações sobre o possível motivo, de acordo com as informações da imprensa.

Jornalistas afirmam que têm sido vítimas de um clima de violência e intimidação que afeta a Guatemala nos últimos meses. O elPeriódico, da cidade da Guatemala, noticiou que agressores armados em motocicletas dispararam na quinta-feira contra a propriedade do chefe da unidade de investigação do jornal, Vernick Gudiel, mas não forneceu mais informações. O jornal também denunciou uma série de ataques cibernéticos ocorridos há alguns meses e a perseguição de seu presidente por parte das forças de segurança.

·         Para mais informações e análises, visite a página do CPJ sobre a Guatemala.

Publicado

Gostou deste artigo? Apóie nosso trabalho